Esperanto

ESPERANTO - O IDIOMA DA FRATERNIDADE
O idioma internacional neutro Esperanto veio ao mundo em 26 de Julho de 1887, quando o seu criador, o médico polonês Luiz Lázaro Zamenhof lançou o primeiro livro, assinando com o pseudônimo Dr. Esperanto.
Informa-nos entretanto o espírito Francisco Valdomiro Lorenz, na psicografia de Chico Xavier, que Zamenhof criou Esperanto no plano espiritual: “Cercando-se de assessores eficientes, o construtor da unificação iniciou dilatados estudos e, conjugando as mais conhecidas raízes idiomáticas de vários povos, concretizou, em quase meio século de trabalho, a sublime realização.” (Livro: O Esperanto Como Revelação, Ed. IDE, 1976).
O mundo espiritual tem enviado diversas mensagens sobre o Esperanto, como constante exortação a que os espíritas do Brasil mantenham o estudo, a divulgação e o uso da Língua Internacional Neutra. Destacamos a mensagem “A Missão do Esperanto”, ditada por Emmanuel a Chico Xavier, em 1940. Emmanuel nos diz: ...“O Esperanto, amigos, não vem destruir as línguas utilizadas no mundo, para o intercâmbio dos pensamentos. A sua missão é superior, é a da unificação e da fraternidade rumo à unidade universalista... A língua auxiliar é um dos mais fortes brados pela fraternidade,...”
Embora o Esperanto não tenha caráter especificamente religioso, é uma das mais legítimas expressões da verdadeira religião que é a fraternidade universal, a aproximação dos corações por sobre todas e quaisquer diferenças que provisoriamente distinguem os homens no mundo: raciais, linguísticas, religiosas, quanto à nacionalidade, dentre tantas outras.
É certamente por essa razão que os espíritos condutores do Movimento Espírita Brasileiro não se eximem de prestigiar a genial criação de Lázaro Luiz Zamenhof, bem como os ideais que a inspiram. E, se assim o fazem, é porque para tanto recebem o consentimento do Senhor da Vinha, cujo augusto e magnânimo coração assinala ao Esperanto luminoso papel na formação e consolidação da Nova Era, conforme afirmou o espírito Abel Gomes, em 1948, através de Chico Xavier: ...“Com o Esperanto, abrimos novo caminho de fraternidade real entre almas e povos, para que o pensamento cristão consolide as suas diretrizes salvadoras nos mais variados setores do mundo, preparando o futuro milênio em bases mais justas de compreensão e solidariedade efetivas.”
Hoje o Esperanto é uma feliz realidade nos círculos espíritas do Brasil. Suas atividades estão norteadas em recomendações exaradas no documento “Orientação ao Centro Espírita”, emitido pelo Conselho Federativo Nacional da FEB e por ela publicado em 1980.

Com base nessas informações, mensagens e exortação ao estudo, a divulgação e o uso da Língua Internacional Neutra como parte integrante do programa de ação do Movimento Espírita Brasileiro, a 1ª URE criou, em 2012, um departamento de Esperanto. Iniciando em seguida uma ampla campanha de divulgação, com cartazes, informativos, palestras e a oferta de Cursos Básicos. A calorosa receptividade e o vivo interesse pelo idioma fizeram com que se ampliasse o número de casas espíritas com cursos, sendo que em 2014 serão oito instituições espíritas com grupos de estudo do Esperanto, abrangendo as áreas do continente, norte e sul da Ilha, trindade e centro.

Texto: José Sartori C. Burger (Coordenador Setor do Esperanto)
Email: sartori_burger@hotmail.com
Telefones: 8823-0582  8434-7833

Leia também
Emmanuel - A missão do Esperanto
ESPERANTO Poema de Castro Alves
Ismael Gomes Braga - A Luz do Esperanto