terça-feira, 12 de março de 2019

Encontro abordará a "União e a Unificação do Movimento Espírita"

O Movimento Espírita em Santa Catarina, ao longo da última década, nas
atividades federativas, tem apontado, de forma recorrente, como principais
desafios: UNIÃO e UNIFICAÇÃO, CAPACITAÇÃO DE TRABALHADORES e
INTEGRAÇÃO NAS AÇÕES.

Em todas as instâncias federativas, a dificuldade em preparar
trabalhadores e novas lideranças sempre foi pautada. Percebemos que,
erroneamente, se desassociam os desafios de formar trabalhadores na Casa
Espírita com o de encontrar pessoas dispostas a abraçar as tarefas de
liderança (dirigentes). Tanto numa situação como na outra, a raiz do problema
está em que não se investe na preparação gradativa e continuada das pessoas
para assumirem estas tarefas. De ordinário, todos nós assumimos
responsabilidades nas diferentes instâncias, impulsionados pelo desejo de
servir, e, em verdade, “aprendemos fazendo”.
Este cenário, muitas vezes, abre espaço para pessoas bem-intencionadas, mas carentes de perfil adequado para assumirem o papel de trabalhadores e/ou de líderes, e, não raro, suscitam experiências frustrantes e desestimulantes.
Compreender as competências que cada tarefa exige, bem como conhecer a dinâmica do trabalho, é primordial para lograr o êxito almejado. De outro lado, temos identificado a falta de “compromisso” como um dos fatores atribuídos à carência crescente de novos trabalhadores, líderes ou dirigentes. Esta assertiva se contrapõe à revelação espiritual de que assumimos nossas tarefas antes de reencarnar, desejando cooperar com Jesus no Seu Plano Divino de “transplantar a Árvore do Evangelho para a Terra do Cruzeiro”. Depreendemos daí que não estamos refletindo acerca do destino Espiritual do Brasil e do nosso protagonismo neste Projeto Espiritual.

Não temos investido na nossa conscientização da importância desta nova oportunidade de servir com Jesus, e isto nos impede de perceber que se trata de um trabalho solidário e coletivo, para além das fronteiras das Instituições. Não seria esta a razão da falta de união dos espíritas e das Instituições?

Foi para atender estas demandas que surgiu o CITAF (Capacitação Integrada de Tarefeiros para a Área Federativa), um Programa que tem por lema “Trabalho, Solidariedade e Tolerância”, e que busca, através do diálogo, ampliar as vinculações fraternais, debatendo, sem hierarquias, os meios mais eficazes de qualificarmos as atividades espíritas e de lapidarmos nossos corações.
Inadiável alinharmos conceitos e objetivos básicos, para que, em conhecendo o que fazemos e sabendo por que o fazemos, aprimoremos nossa compreensão à medida que sistemicamente estudamos e refletimos sobre os temas essenciais: União e Unificação, o Centro Espírita na visão sistêmica e espiritual e a Estrutura Operacional das Atividades Espíritas e, por fim, as minúcias de cada uma das atividades espíritas (recursos humanos e
espirituais, subsídios, etc.).

Este Programa de Capacitação Integrada do Trabalhador da Área Federativa (CITAF) está fundamentado nas Diretrizes do Plano de Trabalho para o Movimento Espírita Brasileiro (2018-2022) do CFN-FEB 1 e dos documentos norteadores do mesmo órgão federativo. Trata-se, portanto, de uma iniciativa de consolidação efetiva do Movimento Espírita
Catarinense com o Movimento Espírita Nacional Organizado. (Manual de Orientação ao Programa de Capacitação Integrada do Trabalhador da Área Federativa, FEC, pgs. 3 e 4).

Como órgão descentralizado da Federação Espírita Catarinense a 1ª URE comprometida em difundir e executar regionalmente o programa CITAF, da 1ª à 3ª etapa, estará no decorrer de 2019 realizando diversos encontros de aplicação do mesmo nas regiões sul, centro e norte. O primeiro evento acontecerá no GIEE-sul no dia 23-03. Maiores informações, vide cartaz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário