segunda-feira, 23 de abril de 2018

Seminário sobre Assistência e Promoção Social Espírita


O Departamento de Assistência e Promoção Social Espírita(DAPSE) da 1ª União Regional Espírita (URE1) em parceria com o Centro Espírita Frederico José Rola, CONVIDA todos os interessados na causa da Assistência e Promoção Social Espírita para este seminário que será coordenado por Jean Carlos Michel, vice-presidente de Assistência e Promoção Social da Federação Espírita Catarinense.

A proposta de trabalho do encontro contempla:

·         Reflexões sobre Assistência e Promoção Social Espírita
·         Abordagem da Lei Orgânica de Assistência Social - LOAS 
·         Apresentação sucinta e prática da Rede de Assistência Social Espírita - RASE
·         Socialização de Boas Práticas 

Algumas sugestões de experiências a serem socializadas:

·         Atenção as Pessoas em situação  de rua pelo CEAHA;
·         Caravana Novos Samaritanos;
·         GEBEN Ingleses;
·         GEBEN Visita aos Irmãos das Ruas do centro;
·         Tarde Fraterna com Chico Xavier  na AEFC;
·         Ação Social Dona Baby SEOVE;
·         Obras Sociais da SERTE;
·         Obras Sociais da SEEDE;
·         Atendimento Espírita em Unidades Prisionais – AEUP

Todas as "Boas Práticas" realizadas pelos Centros Espíritas poderão ser socializadas. Acima apresentamos apenas algumas.

Assistência Social é um dos três componentes do sistema de Seguridade Social no Brasil. Sua descrição e diretrizes básicas estão contidas na Constituição brasileira nos artigos 203 e 204, sendo que sua regulamentação está sistematizada pela Lei nº 8.742/93 (Lei Orgânica da Assistência Social – LOAS).
Sua função é manter uma política social destinada ao atendimento das necessidades básicas dos indivíduos, mais precisamente em prol da família, maternidade, infância, adolescência, velhice, o amparo às crianças e aos adolescentes carentes, promoção da integração ao mercado de trabalho, bem como a habilitação e reabilitação das pessoas portadoras de deficiência e a promoção de sua integração à vida comunitária.
As prestações de assistência social são destinadas aos indivíduos sem condições de prover o próprio sustento de forma permanente ou provisória, independentemente de contribuição à Seguridade Social.

"Precisamos estar juntos"

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Convite para grupo de conversa sobre Relacionamento Conjugal

Sem dúvida um dos assuntos mais palpitantes e de interesse geral é o do relacionamento  conjugal, pois é assunto que à maioria diz respeito diretamente.
No O livro dos espíritos, Allan Kardec nos coloca a seguinte questão com a resposta dos benfeitores espirituais:
695. O casamento, ou seja, a união permanente de dois seres é contrária à lei da Natureza?
      — É um progresso na marcha da Humanidade.
Fica patente que a união conjugal de dois seres é instrumento de aperfeiçoamento e crescimento para ambos, no entanto, visível é as dificuldades enfrentadas pelo casal para a construção de um relacionamento harmônico, pautado no respeito e verdadeiro interesse no bem estar do outro e no compartilhamento de experiências comuns.
Sabemos que existem casamentos missionários, onde  os dois espíritos são amigos e que realmente se amam e buscam o aperfeiçoamento de suas habilidades, mas também existem os casamentos onde são prioritariamente de provas e expiações. Onde reside a necessidade urgente de se estabelecerem laços, reverem problemas do passado e ajustar-se perante a lei universal".
Muita gente se pergunta: “qual seria o meu tipo de casamento?”.
Uma coisa todos sabemos: Que tudo tem uma razão de ser e visa o nosso bem.  
Para mediar estas e outras questões relativas ao relacionamento conjugal, teremos Gabriela Feijó (psicóloga espírita) e Chateaubriand, ambos, com formação em terapias de grupo de casais.
Convidamos a todos os trabalhadores espíritas, inclusive jovens da envangelização,  para participarem de um bate-papo descontraído, mas, orientado nas luzes do Consolador Prometido a respeito do tema.
Aguardamos você
1ªURE/GIEE-Norte

domingo, 1 de abril de 2018

Seminário: Mediunidade Intuitiva - A mediunidade do futuro

Em O Livro dos Médiuns, parágrafo 191, o insigne codificador escreve sobre Mediunidade Intuitiva "Aqueles a quem os Espíritos se comunicam pelo pensamento e cuja mão é guiada pela vontade. (...) o médium intuitivo escreve o pensamento que lhe é sugerido instantaneamente  sobre um assunto determinado ou provocado. São muito comuns, mas, também, muito sujeitos a erro, porque frequentemente não podem discernir entre o que vem dos Espíritos e a sua própria produção".
Mas, se você quer saber por que "Mediunidade do Futuro" venha assistir ao seminário organizado pela União Regional Espírita - 1ª URE em cooperação com o Centro Espírita Albano Metelo - CEAM-SEOVE que convidaram o expositor Vilson Matos da AEFC para abordar esta importante e pertinente temática que ajudam a explicar os fenômenos que dão sentido a vida.

Grupo Integrado de Estudos Espíritas - GIEE sul.